Casa Cheia no concerto “Mês do Romance” na Quinta da Aldeia

Grupo Coral da Misericórdia de Vila Verde brilhou no concerto de Gala “Mês do Romance”

O Mês do Romance, que decorreu em Vila Verde durante o mês de fevereiro, inspirou, como sempre, mais de uma centena de iniciativas ligadas às tradições, ao romance, ao amor, à saudade, à aventura… Não faltaram as feiras com representações várias das nossas culturas ancestrais; os costumes e vivências do passado; o artesanato, apresentando a requintada arte do nosso povo; os variados concertos, em que o saber musical foi-se revelando ao longo do mês com as nossas bandas filarmónicas, as orquestras, os grupos corais, ressaltando o gosto, cada vez mais enraizado, nesta área, dos nossos jovens e não só; o amor na poesia, nas recitações, no teatro, nos lenços dos namorados, nos costumes, na moda e em tantas atividades enriqueceras da nossa economia e nas ocupações de inúmeras iniciativas que se vão criando neste período inspirador.

O Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde formado, aproximadamente, por 45 elementos, fundado em 2002, sob a presidência do Provedor, Bento Morais, presentemente ensaiado e dirigido pelos maestros Júlio Dias, Hugo Pereira e por Sandra Azevedo, mais uma vez, engrandeceu e deu vida ao Concerto de Gala “Mês do Romance”, que decorreu no dia 29 de fevereiro, na Quinta da Aldeia, com qualidade na apresentação e na execução do seu apreciável repertório. Não podemos esquecer, também, a orquestra da Academia de Música de Vila Verde e os seus solistas que atuaram ao longo de todo o evento. O maestro do concerto, Idílio Nunes, diretor pedagógico da Academia de Música e o presidente da Academia de Música, Júlio Dias, dinamizaram e coordenaram este evento.

Saliento, além de outras atividades que também sobressaíram, o Sarau de “Poesia e Música” que teve lugar, no dia 7 de fevereiro, no Centro de Artes e Cultura de Vila Verde, organizado pelo Agrupamento de Escolas e pela Academia de Música de Vila Verde. Iniciativa reveladora de jovens talentos que, felizmente, ainda existem nas nossas escolas e que poderão ser, no futuro, atores, músicos, poetas, declamadores e tantas outras potencialidades que vão desabrochando se continuar a haver um trabalho conjunto dos seus agentes educativos. São parcerias muito positivas que, além de ensinarem, descobrem capacidades talentosas que, caso contrário, ficariam inertes, adormecidas ao longo da vida desses jovens.

Termino com dois sonetos da minha autoria que foram declamados por uma ex-aluna da Escola Monsenhor Elísio Araújo do Pico de Regalados, Catarina Pereira.

Respirar Vila Verde

Fluxos de pureza, o ar purgam.
Tufos de verdura sincronizados.
Policromia! Cores que nos encantam!
Respiremos fundo! Ai que aliviados!

Povos amáveis, gestos que cativam!
Francos, briosos… Que bons cozinhados!
Turistas deliciados, regressam
Satisfeitos, alegres, animados…

Respirar costumes! Artes bem tratadas.
Gentes de entrega e de grandes valores.
Viva, Vila Vede! Pessoas reputadas!

Fevereiro, grande mês, rico de amores!
Fecundo! Gestação! Artes criadas.
À organização, grandes louvores.

******

Vila Verde, meu leito

Terra de grandes comemorações.
Tens no teu coração o belo Minho.
Espaço de ancestrais tradições,
Mantidas sempre com muito carinho.

Captas e atrais nossos corações.
Não deixo de trilhar o teu caminho!
Recebi de ti grandes formações.
Nasci e ficarei neste cantinho.

Amo-te, meu leito de encantar!
Vila Verde, minha terra amorosa
De ti não me hei de divorciar.

Linda, sublime, de face jocosa!
Aqueces, dás abrigo ao meu lar.
Brilhas, terra bonita e deleitosa!

 Salvador de Sousa, professor Alunos e alunas da Escola Monsenhor Elísio Araújo que frequentam a Academia de Música Pessoal em direção à sala do jantar/concerto Presidente da Câmara, Dr. António Vilela, a pagar os seus bilhetes. Guilherme, 1º à direita, o nosso fotógrafo Provedor , Bento Morais (centro) Arcipreste de Vila Verde também presente Presidente da ATAHCA, Prof. Mota Alves (centro) Maciel Cardeira, 1º da direita, esculpiu todas as esculturas no Monte das Oliveiras e adro de Santa Luzia em Vilarinho Dr. Francisco Araújo, provedor da Misericórdia dos Arcos de Valdevez e ex-Presidente da Câmara dos Arcos Provedor da Misericórdia de Vila Verde com a sua esposa, lado esquerdo Dr. Júlio Dias, presidente da Academia de Música, um dos maestros do Grupo Coral da Misericórdia de Vila Verde Panorama geral Maestro Idílio Nunes, Diretor Pedagógico da Academia de Música, dirigiu todo o concerto Solista Orquestra da Academia de Música Presidente da Câmara, Dr. António Vilela e sua esposa (lado direito) Dr. Raul Varajão Borges, médico no Centro de Saúde do Pico de Regalados e ex-Presidente do Conselho Clínico do ACES, Cávado II – Gerês Cabreira (3º da esquerda para a direita) Grupo Coral da Academia de Música Enf. Castro, Presidente da Junta de Freguesia da Lage e enfermeriro no Hospital de Vila Verde (1º da direita) Meus condiscípulos e esposas Colegas da minha ex- escola dos Arcos de Valdevez Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde Prof. Carlos Costa, ex – Diretor do Agrupamento de Escolas dos Arcos de Valdevez (1º – lado esquerdo) Grandes amigos  Prof. Jorge do Nascimento, Presidente d’OS Musiké – Guimarães Grupo Coral da Misericórdia e a Orquestra da Academia de Música Dr. Lopes e esposa, Vereador da Câmara Municipal de Vila Verde (lado direito) Dr. Firmino e esposa, deputado da Assembleia da República, ex-Presidente da Junta de Freguesia de S. Vítor (lado esquerdo) Ex- Colegas da Escola Monsenhor Elísio Araújo Presidente da Câmara,  deputado, Dr. Firmino, Dr. Lopes, vereador, e o Maestro Idílio Nunes Família Luís Oliveira, meu condiscípulo Vereadora da Cultura, Dra Júlia acompanhada do maestro, Idílio Nunes, do Diretor do Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira Neiva e sua esposa

  Dr. Patrício, Vereador (2º do lado esquerdo)                Dr. José Morais, Vereador (1º do lado esquerdo)                           

 Parabéns à organização

Salvador de Sousa

Fotos de Guilherme Ribeiro