Arquivo mensal: Dezembro 2013

Festa de Santa Luzia em Vilarinho Vila Verde

 

As crianças do Infantário de Vilarinho
As crianças do Infantário de Vilarinho
Devotos de Santa Luzia
Devotos de Santa Luzia
O momento da devoção a Santa Luzia
O momento da devoção a Santa Luzia
Uma grande devoção a Santa luzia
Uma grande devoção a Santa luzia
Juíza da Festa de Santa Luzia – Rosa da Luz Meireles de Sousa Marques

No dia 13 de dezembro (sexta-feira), vai realizar-se a festa de Santa Luzia, com a Eucaristia, às 10 h, na freguesia de Vilarinho – Vila Verde.
Será projetado um pequeno filme que vai relatar a vida de Santa Luzia com cerca de 38 minutos, substituindo o Sermão. Vai ser uma forma de conhecermos melhor a vida desta grande Santa. Teremos oportunidade de vermos os seus grandes milagres.
A juíza é a sra Rosa da Luz Meireles de Sousa Marques que custeará as despesas da festa. O valor do sermão reverterá a favor da Confraria.
Estão todos convidados para estarem presentes, às 10 horas, na Capela de Santa Luzia.

Vilarinho, 8 de dezembro de 2013
Pela Confraria,
Salvador de Sousa

Vilarinho recorda tradições da apanha da azeitona

A Confraria dos Santos Passos do Senhor e de Santa Luzia da paróquia de Vilarinho, arciprestado de Vila Verde, reviveu, durante o dia 19 de novembro, a tradição da apanha da azeitona, nos moldes tradicionais, no Monte das Oliveiras junto à Capela de Santa Luzia.
O varejamento da azeitona, com paus de loureiro e canas, teve início após todo o pessoal trabalhador, vestido com trajes apropriados e com utensílios totalmente artesanais (cestos, vassouras de giesta, cirandas, toldos…) desfilou em direção ao local do trabalho com os seus cantares típicos acompanhado com o toque da concertina, cavaquinhos e outros instrumentos musicais que alegraram e animaram o desenrolar dos trabalhos. As desgarradas e outros cantares típicos que as apanhadoras da azeitona e os varejadores entoaram, abstrairam-nos do frio resultante de um vento cortante que apoquentou o local.
Foram dezenas de pessoas que quiseram juntar-se para reviverem aquilo que os nossos antepassados faziam, sempre com aquela jovialidade própria das nossas gentes do Minho. Estiveram presentes as crianças do Jardim de Infância, alguns jovens da freguesia para que, num âmbito intergeracional, estas tradições tenham a sua continuidade. A ATAHCA, associação pioneira nestes eventos, também se fez representar.
Para acentuar ainda mais a tradição, houve intervalos para saborearem a deliciosa castanha assada no local e degustarem petiscos trazidos por “donas de casa”, não faltando, como é evidente, o vinho verde.
A azeitona foi posta em água, dentro de sacos apropriados, para, dentro de dias, ser transportada para o lagar, sendo, posteriormente, o azeite vendido para ajudar a custear as obras que a Confraria dos Santos Passos do Senhor está a levar a efeito.
O Monte das Oliveiras, onde foram plantadas mais 25 oliveiras, ficando com cerca de 40, está a ser totalmente requalificado pela Confraria em parceria com a ATAHCA (Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave), Câmara Municipal de Vila Verde e algum apoio da Junta de Freguesia, contextualizando, no espaço, os principais motivos da Paixão de Cristo.
A instituição, futuramente, vai propor à Câmara Municipal de Vila Verde que esta tradição seja enquadrada na “Rota das Colheitas”, pois contamos com uma produção considerável de azeite.

Salvador de Sousa